Entrevista com Shihan Yokota: Por que Karate Asai?

LeandreEsta entrevista foi feita pelo Sensei Leandre Rosa do Brasil. Ele me fez muitas boas perguntas e eu quero agradecer-lhe por esta oportunidade de apresentar a ASAI e o karate Asai.

1. Deixe-me perguntar-lhe sobre você, Shihan Yokota. Eu sinto dizer isso, mas eu ouvi de muitas pessoas que você não é conhecido no Brasil, como Kanazawa ou Yahara, que são bastante famosos aqui entre karatekas mais antigos. Parece que você surgiu de repente com os livros (“Shotokan Myths” e “Shotokan Mysteries”) que você publicou e com sua nova organização, a ASAI. Apenas recentemente os brasileiros começaram a ouvir falar no seu nome e no karate Asai. Isso parece muito estranho, então, por favor, conte-nos como isso aconteceu.

(KY) Sim, o que você diz é verdade e eu não me expus até o ano de 2009. Existem duas razões principais para ter sido assim.

A primeira razão foi que eu possuía um emprego em tempo integral (não relacionado com karate) para sustentar minha família com três filhos. Eu simplesmente não tinha tempo para escrever um artigo (muito menos um livro) ou para viajar para realizar um seminário. Isso finalmente mudou em 2009 quando eu perdi meu emprego e me divorciei ao mesmo tempo. Eu tirei proveito desses eventos e decidi ensinar karate em tempo integral.

A segunda razão vem de uma maneira muito japonesa de pensar. Eu tive dois senseis a quem eu sentia que devia o meu karate. O primeiro sensei foi Sugano, 9º dan, vice-presidente da JKA, que me ensinou o básico do karate Shotokan. O outro é Asai, 10º dan, fundador da JKS, que me ensinou o karate estilo Asai. Enquanto eles ainda estavam vivos, eu sentia que não deveria me expor muito, assim eu recusava todos os convites para entrevistas ou seminários.

Sugano sensei faleceu em 2002 e Asai sensei o seguiu em 2006. Depois desse período, eu senti que esses senseis me dariam permissão para passar a expor-me e compartilhar meu conhecimento. As minhas atividades de karate em tempo integral começaram em 2009. A partir desse momento, eu deixei a JKS e publiquei meu primeiro livro em 2010. Eu também comecei a visitar países diferentes para ensinar o karate estilo Asai, que é um tipo muito único de Karate Shotokan. Eu planejo visitar o Brasil duas vezes por ano, e espero encontrar muitos praticantes dedicados no Brasil.

Dojo Group Picture

2. Antes de você seguir a JKS do Mestre Asai, o seu treinamento foi com o Mestre Sugano da JKA, e mais tarde você se tornou instrutor-assistente do Mestre Okazaki, da ISKF. Eu tenho certeza de que você também encontrou outros mestres famosos, mas como foi que o Mestre Asai lhe inspirou tanto que você decidiu propagar o nome e o legado dele?

(KY) É verdade que eu tive sorte de receber instruções distintas com alguns instrutores famosos, incluindo Nakayama, Kanazawa, Okazaki, Yaguchi, Mikami, Tanaka e muitos outros. Todos eles eram excelentes senseis de karate e eu acredito que aprendi muito com todos eles. Graças a todos eles eu construí uma sólida fundação para o karate Shotokan em mim. Eu jamais vou desconsiderar a influência deles no meu karate.

Eu conheci o Mestre Asai desde os anos 80, já que ele e eu pertencíamos ambos à mesma organização naquela época, a JKA. Eu vi as suas demonstrações no campeonato nacional do Japão em Tóquio, do qual eu participei em 1981 e 1982 (eu representava o meu estado, Hyogo). Eu fiquei muito impressionado com o seu karate, porque ele tinha essas técnicas de chicoteio dos braços e das pernas, que eram suas marcas registradas. Contudo, naquela época eu não apreciava as suas técnicas circulares e de aspecto de chicote o suficiente para segui-lo. Na verdade, eu estava completamente imbuído no estilo de técnicas retas e lineares com forte kime da JKA.

Quando eu cheguei aos 50 anos de idade, eu queria melhorar, mas não encontrava um caminho com as técnicas da JKA. Eu me senti muito frustrado e na realidade deixei o karate por três anos (de 1997 até 2000). Eu voltei ao Japão e entrei em um centro de treinamento de Ki em Tóquio. Eu aprendi como relaxar profundamente e a importância de utilizar a coluna vertebral em exercícios de relaxamento. Em 2001, eu participei de um seminário de Asai, e vi o seu karate quando ele estava com mais de 60 anos. Ele ainda era flexível e as suas técnicas ainda se pareciam com os ataques de um chicote. Naquele momento, eu imediatamente soube que era exatamente daquele jeito que eu queria ser quando chegasse à idade dele. Além disso, eu fiquei impressionado por ter descoberto que ele passava de duas a três horas treinando todas as manhãs. Então ele se tornou o meu modelo no karate.

Asai with his autograph3. Você era um membro vitalício da JKA quando mudou em 2002 para a organização de Asai, a JKS. Depois, você deixou a JKS em 2009 e criou a sua própria organização, a ASAI, no ano seguinte. O que foi que aconteceu?

(KY) Você está certo sobre o fato de que eu era um membro vitalício da JKA, e eu mantive essa posição por 40 anos (o meu nome ainda está na lista de membros da JKA até hoje). Foi uma decisão muito difícil e eu demorei um ano para trocar a minha filiação da JKA para a JKS. Como a múltipla filiação não é permitida no Japão, então eu tive que optar por uma. Foi difícil, mas eu realmente queria seguir o Mestre Asai, então eu realizei a mudança. Na verdade, eu acredito que essa foi a melhor coisa que eu fiz para o meu karate. Todas as vezes que eu visitava Tóquio, eu visitava o Mestre Asai e aprendia muito com ele.

Infelizmente, ele faleceu em agosto de 2006 com apenas 71 anos. Ele passou por uma grande cirurgia no inverno e deveria descansar, mas em vez disso ele visitou os Estados Unidos e o México em julho, para realizar um seminário, o que definitivamente abreviou a sua vida. Eu escrevi os detalhes sobre o seu último seminário no meu segundo livro, e o título do capítulo é “O Último Samurai”.

Por mais três anos eu fiquei na JKS, mesmo depois do falecimento do Mestre Asai. Eu queria promover o karate Asai como membro da JKS. Contudo, com o passar do tempo, a JKS mudou a sua atenção para o seu novo Instrutor-Chefe, o sensei Kagawa. Com o devido respeito, ele também é um grande karateka, mas o seu estilo não é Asai-ryu. O estilo dele é o Shotokan JKA padrão. Eu entendo a necessidade da JKS em fazer isso, mas essa mudança me fez decidir deixar a organização. Eu pertenci a outra organização não japonesa por três anos para promover o karate Asai principalmente na Europa. Eu deixei essa organização também, em 2013. Depois de pensar a respeito por um mês, eu decidi criar uma organização não política, exclusivamente para promover o karate Asai. O nome da nova organização é ASAI (Asai Shotokan Association International) e não existe outra organização no mundo fazendo isso.

Book cover Myths4. Eu gostaria de perguntar-lhe sobre seus dois livros: “Shotokan Myths” e “Shotokan Mysteries”. Onde você conseguiu as referências discutidas neles? Os mestres Asai ou Sugano tiveram algo a ver com as informações que você nos fornece em seus livros?

(KY) Essa também é uma boa pergunta. Eu li centenas ou mesmo milhares de livros sobre todos os tipos de assuntos incluindo karate, outras artes marciais, medicina esportiva, cinesiologia, filosofia, zen, etc. Algumas das ideias e informações vieram do Mestre Asai. Contudo, a maioria dos conteúdos nesses livros são do meu próprio conhecimento e do acúmulo de informação que eu recebi dos livros que li. Todas as vezes que eu precisei citar alguma coisa, eu incluí as fontes. Por exemplo, no ensinamento sobre o San Go Ichi de Ueshiba [Morihei Ueshiba, fundador do Aikido – N. do T.], eu listei o nome do livro que eu citei. Como eu possuo pouco conhecimento sobre Aikido, eu precisei referir-me a um livro que por acaso eu possuo e que trata desse assunto.

5. Eu fiquei sabendo que o seu primeiro livro, “Shotokan Myths” [“Mitos do Shotokan” – N. do T.], está sendo traduzido para o português agora. Quando ele será publicado? Qual é o plano para o seu segundo livro, “Shotokan Mysteries” [“Mistérios do Shotokan” – N. do T.]?Shotkan_Mysteries_LowResol 2

(KY) A tradução foi concluída e está passando por um processo de revisão agora mesmo. Infelizmente, eu não possuo a data exata da publicação, mas eu espero que seja em breve. O segundo livro virá em seguida se o primeiro for bem-sucedido. Eu espero que muitas pessoas no Brasil adquiram o “Shotokan Myths” em Português.

Eu estou planejando publicar o meu terceiro livro (em inglês) por volta do final deste ano ou início do ano que vem. Se você gostou dos dois primeiros, você gostará do novo livro também. Eu vou compartilhar aqui uma coisa com os leitores. O título do novo livro é “Shotokan Transcendence” [“Transcendência do Shotokan” – N. do T.] e esse livro foi escrito com o espírito de “ir além”. Eu estou muito entusiasmado com ele.

6. Eu fui um dos participantes no seminário que você deu em Campinas este ano. Eu achei o seu treino excelente, ao mesmo tempo em que eu sentia que tudo que nós estávamos fazendo era muito avançado. Isso era o esperado? Em outros países que você visita e onde você ensina, os praticantes fazem esse mesmo comentário?

(KY) É um prazer saber que você gostou do seminário em Campinas. Eu gostei dele, também, porque fiquei muito impressionado com os praticantes, pois eles eram todos muito dedicados e entusiasmados.

A sua impressão de que o currículo era avançado foi natural e esperada. Você se sentiu dessa forma porque você não estava acostumado às técnicas do estilo Asai. Muitos movimentos, como o Tenshin (rotação) eram novos para você. Eu propositalmente selecionei as técnicas que não eram familiares para os participantes. Quando isso acontece com um faixa preta, ele se sente como se tivesse voltado novamente a ser um faixa branca. Naturalmente, eles se sentem perdidos e desconfortáveis. Quando eu experimentei o karate Asai pela primeira vez, isso aconteceu comigo, também. Eu demorei alguns anos para me acostumar às novas ideias e técnicas. Muitas novas técnicas estão incluídas nos katas Junro do estilo Asai – Shodan até Godan. Depois que você os domina você pode avançar para os katas Joko (1 a 5), que foram projetados para os faixas pretas. Praticando esses katas, você logo ficará acostumado à maioria das técnicas do karate Asai.

7. Você acha que o karate esportivo e o karate budo podem ser praticados simultaneamente por um karateka?

(KY) Sim, é possível, mas apenas se uma pessoa realmente compreende o que é o Karate Budo. Pois a maioria das pessoas que dizem praticar o Karate Budo não sabem o que é isso. Eles pensam que o que eles praticam é Karate Budo apenas se eles não estão em uma competição. Karate Budo e Karate Esportivo são coisas totalmente diferentes. Eu não vou falar sobre as diferenças aqui. Eu ensino apenas Karate Budo e Bujutsu, e o meu objetivo em meus seminários é transmitir alguns conceitos de Budo, bem como as técnicas Asai, assim eu espero que muitos leitores poderão participar de meus seminários.

Dojo kun by Asai8. Eu conheço você pessoalmente, e o tenho como meu modelo. Na última vez em que nos encontramos, você mencionou que você vive baseado nos preceitos do Dojo Kun. Existem senseis que recitam o Dojo Kun diariamente, e dizem que vivem de acordo com o Budo, mas não conduzem suas ações conforme o Budo. O que você acha deles?

(KY) É mesmo verdade que existem alguns instrutores que não vivem conforme o Dojo Kun. Contudo, eu não desejo criticá-los ou falar sobre eles. Criticá-los não vai fazer de mim ou de você pessoas melhores. Eu apenas me sinto mal em relação aos alunos que treinam com esses professores. Eu estou planejando escrever um artigo sobre isso. O meu conselho para esses alunos é que, se eles descobrirem que o seu sensei é antiético, irresponsável, imoral, não confiável ou não dedicado, é melhor deixar esse instrutor. Pode ser difícil deixar um professor, mas é melhor não ter nenhum professor do que ter que conformar-se com um professor ruim.

9. Mestre Yokota, o que você acha de treinar outras artes marciais? Você acha que nós deveríamos focar apenas em um estilo, ou é benéfico praticar outros?

(KY) Você fez uma boa pergunta. Eu recomendo a todos os praticantes que tenham uma mente aberta e desejem aprender mais. Isso inclui não apenas os outros estilos de karate, mas também outras artes marciais, como jujitsu e kung fu.

Dito isso, eu recomendo que um praticante foque em apenas um estilo de karate por três a cinco anos. Depois disso, ele/ela será Shodan ou Nidan, e terá uma base sólida em um estilo. Se você treinar dois estilos diferentes de karate, você pode ficar confuso ou misturar as coisas, já que estilos diferentes tendem a possuir ênfases diferentes nos mesmos assuntos. Não há problema, no entanto, em misturar artes marciais que sejam totalmente diferentes do karate. Um bom exemplo pode ser o Aikido, Kendo, Kyudo ou Kobudo (armas). Eles expandirão a sua habilidade física. Depois de assegurar a sua fundação em um estilo de karate, você pode começar a aprender outros estilos e outras artes marciais.

No entanto, eu tenho uma ressalva. Treinar vários estilos simultaneamente é aconselhável apenas para aqueles que podem treinar pelo menos duas ou três horas todos os dias. Se você tem tempo para apenas duas ou três vezes por semana, então eu sugiro que você foque em uma coisa só.

11. Eu acesso com frequência o blog da página da ASAI na internet (www.asaikarate.com/blog) e eu encontro artigos interessantes e bem pesquisados que você escreveu. Eu percebo que você pesquisou e estudou bastante antes de escrevê-los. Felizmente, alguns foram traduzidos para o português. Eu gostei dos artigos sobre Ki, Método de Respiração e Bushido. Sobre o que você está planejando escrever no futuro?

(KY) Os artigos futuros são secretos. É brincadeira. Falando sério, eu tenho muitas ideias e planejo escrever sobre todas elas em algum momento. Provavelmente isso vai levar alguns anos, se não mais do que isso. Eu estava focando nas questões do Shotokan quando eu comecei a escrever muitos anos atrás. Eu abordei os mitos e mistérios de coisas comuns do Shotokan como kiai, kime, bunkai e vários katas como Heian, Tekki, Hangetsu e Chinte. Recentemente eu tenho expandido os assuntos para outros estilos como o Goju-ryu e outras artes marciais como Aikido e Wing Chun. No futuro, eu planejo cobrir variedades ainda mais amplas de tópicos, incluindo aspectos culturais japoneses, filosofia e ciência. Por volta do final de setembro, eu publicarei meu próximo artigo sobre Tachikiri, um treinamento especial do Kendo, e eu tenho certeza de que todos os karatekas vão gostar de aprender esse método singular de treinamento.

Nós temos sorte de ter um excelente tradutor, o Sr. Samir Berardo, que é um membro da ASAI e foi o primeiro membro da ASAI a passar no exame online para Shodan. Eu quero agradecer-lhe pelo seu trabalho dedicado. Eu estou confiante de que o trabalho dele será uma grande contribuição para o melhor entendimento do Karate no Brasil.

Deixe-me aproveitar a oportunidade para pedir um auxílio aos leitores. Nós temos sorte de ter o Samir, mas ele é uma pessoa apenas. Ele também é uma pessoa ocupada com o seu trabalho em tempo integral e obrigações familiares. Nós temos muitos outros artigos para serem traduzidos; assim, tradutores adicionais seriam uma grande ajuda. Se você é fluente tanto em inglês quanto português, por favor, ajude-nos com o trabalho de tradução. A maioria dos artigos não são tão longos, por volta de dez páginas ou menos. Por favor, entre em contato comigo diretamente e a sua ajuda será muitíssimo apreciada não apenas por mim, mas por centenas, possivelmente milhares de leitores no Brasil e em outros países. O meu endereço de e-mail é <asai.karate@yahoo.com>.

Funakoshi and Nakayama12. Agora, por favor, conte-nos o que é o karate Asai-ryu. Qual é a diferença dele para o karate Shotokan padrão?

(KY) O karate Asai-ryu é único, mas não muito diferente do Shotokan padrão. Ele foi criado pelo Mestre Asai, que era o Diretor-Técnico da JKA nos anos 80. Assim, o nosso karate possui uma fundação sólida no estilo JKA de Funakoshi/Nakayama. O Mestre Asai foi mandado para Taiwan nos anos 60 e 70 para ensinar karate por lá. Durante esse período, ele aprendeu técnicas do Hakutsuruken, o Kung Fu Garça Branca, com um mestre chinês. Assim, ele combinou o método de luta de longa distância do Shotokan e o método de curta distância do Kung Fu. Por isso, o karate Asai é suave, com os movimentos circulares do Kung Fu, e ao mesmo tempo é dinâmico e poderoso, com as técnicas lineares do Shotokan. Nós acreditamos que esse é o Karate Budo e Bujutsu da nova geração. Nós podemos fornecer os conceitos e técnicas avançados de karate para os praticantes de Shotokan. Eu fiquei sabendo das muitas frustrações de vários praticantes mais maduros de Shotokan, que sentem que atingiram um ponto onde não evoluem mais em seu nível de habilidade, e são incapazes de atingir o próximo nível. O karate Asai pode ser a resposta, e eles podem ser capazes de avançar para o nível mais alto do karate Shotokan ao praticar o currículo Asai.

White_CraneExistem mais de 50 katas no Asai-ryu, mas apenas cinco deles são exigidos aos praticantes. Os katas exigidos são os Junro, e existem cinco deles, do Shodan ao Godan. Eles complementam os katas Heian. Por exemplo, um aluno do 5º kyu aprenderá tanto Heian Godan como Junro Shodan; um aluno do 4º kyu irá praticar tanto Tekki Shodan quando Junro Nidan, etc. Nós concedemos 2 a 3 anos para que um novo dojo-membro aprenda os katas Junro. Os novos membros têm a opção de omitir os katas Junro do currículo para os exames de nível kyu. Nós não apressamos os membros para que aprendam novos katas. Eles precisam gostar de aprender os novos katas, então nós concedemos bastante tempo para esse importante processo.

13. Sobre o que é realmente a sua organização, a ASAI? Quais são os propósitos e objetivos dela?

(KY) Obrigado por perguntar isso. A ASAI tem dois propósitos. Um é ser uma organização não política para promover o karate estilo Asai ao redor do mundo. Nós somos abertos para todos os praticantes de qualquer estilo. Nós desejamos fornecer um lar para os praticantes que não pertencem a nenhuma organização internacional, de modo que eles possam receber treinamento e também reconhecimento de Dan em nível mundial. Alguns praticantes possuem fortes ligações ou fidelidade com certa organização, o que é compreensível e respeitado. Nós permitimos filiação a múltiplas organizações, o que quer dizer que você pode filiar-se à ASAI e ao mesmo tempo manter a sua filiação com sua organização atual. Dessa forma, os praticantes podem continuar pertencendo à sua organização anterior e ao mesmo tempo podem aprender o karate Asai-ryu. O nosso segundo propósito é manter vivo o nome de Asai, bem como a sua lembrança.

O nosso segundo objetivo é simples, porém desafiador. Nós desejamos estar ao alcance de todos os praticantes de Shotokan e possuir membros em todos os países do mundo.

Existe uma lista de benefícios para os membros da ASAI na nossa página na internet:

www.asaikarate.com

Se você estiver interessado, por favor, entre em contato conosco. Nós damos boas-vindas a todos que vêm à nossa família de karate.

14. Qual é a sua ideia para desenvolver a ASAI no Brasil?ASAI Logo

(KY) Eu tenho duas estratégias principais.

Eu tenho muita confiança no karate que nós oferecemos. O karate Asai é um sistema de alta qualidade, o que ninguém pode questionar, mas as pessoas precisam vê-lo e experimentá-lo. Assim, eu continuarei visitando países diferentes e mostrando o karate Asai para tantas pessoas quanto possível. A minha agenda é ocupada, mas eu ainda planejo visitar o Brasil duas vezes por ano. Eu considero o Brasil como o país chave na América do Sul.

Embora nós tenhamos membros em mais de 30 países, nós precisamos ser mais ouvidos e melhor conhecidos. Assim o que nós precisamos é exposição e educação. Por isso, a minha segunda estratégia é escrever e publicar mais livros. Os meus artigos foram publicados em muitas revistas de karate. Contudo, a exposição nesses meios é limitada. Para complementar isso, os meus livros estão sendo vendidos através da Amazon. Isso nos ajuda a receber muito mais atenção e uma audiência mais ampla.

Quando os membros participam de meus seminários, eles podem ver que eu estou em boa forma e sou capaz de mostrar-lhes as técnicas do karate Asai. Com os artigos e os livros, os leitores irão descobrir que eu tenho o conhecimento e a compreensão do karate.

Não existe maneira rápida de expandir uma organização. Eu sei que vai levar tempo, já que o processo é lento. Mas eu tenho a paciência e o tempo, então eu estou confiante de que nós seremos capazes de encontrar muitos praticantes que compartilham dos nossos valores e do nosso interesse.

Eu espero encontrar todos os praticantes do Brasil em meus futuros seminários. Oss!

 

2 Responses to Entrevista com Shihan Yokota: Por que Karate Asai?

  • Oss,gostei da entrevista e senti algumas coisas a respeito.A primeira é que o Sensei Yokota terá muitas problemas de preconceito com sua visão sobre o Karare-Do Shotokan Ryu perante algumas cabeças tradicionalistas que entendem o Karate-Do Shotokan Ryu de uma forma limitada e de fato quadrada sem evoluções. A segunda coisa é que eu em particular por ser fã do Sensei Asai e seguir SKI do Sensei Hirokazu Kanazawa o qual também sou fã, penso que essa forma livre de pensar sobre o Karate-Do Shotokan Ryu do Sensei Yokota,é certa no sentido de que devemos sim estudar ou conhecer outros estilos e artes.E a terceira coisa que ficou clara na entrevista é que de fato por querer expandir sua organização,está facilitando bastante a formação e associação das pessoas a organização dele e isso certamente o fará mais ainda alvo de críticas. Na minha concepção se ele e seu Karate-Do tem espírito,isso que importa, pois os próprios Sensei Asai e Kanazawa ousaram a estudar outros caminhos para então terem sua evolução e personalidade própria ni Karate-Do Shotokan Ryu. Na minha concepção esses mestres nada mais fizeram do que expor ao máximo a expressão pessoal deles sobre o Karate-Do Shotokan Ryu. Cada um mostrou o quanto nossa arte é rica mostrando novas opções decurso da arte com observações em outros caminhos. Kanazawa estudou além de Shotokan Ryu o Goju Ryu, Tai Chi Chuan ,Judo e até Aikido.Esse é o caminho natural na busca si guerreiro.
    Oss!

    • Dear Allan,

      Obrigado por ler a entrevista, e pelas suas palavras de apoio. Que todos nós possamos atingir uma experiência gratificante no Karate-do. Oss

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *